Setor de água envasada cresce 18% no Ceará em 2011

O consumo de água envasada tem crescido no Estado e aberto oportunidade para negócios tanto do produto mineral quanto adicionado de sais (mineralizado)

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) garante que a água entregue às residências de Fortaleza é potável e apropriada também para ser bebida. Mesmo assegurando a certificado de qualidade, o consumo de água envasada – mineral e adicionada de sais – cresce. Em 2011, a alta nos negócios foi de em torno de 18% em relação a 2010, informa Ricardo Lopes, vice-presidente da Associação Brasileira de Águas Adicionadas de Sais (Abinap).

“O mercado é crescente. Temos hoje 23 empresas legalizadas de água adicionadas de sais. Emprega muita gente, tanto na produção quanto na logística. Uma empresa de pequeno porte, para operacionalizar uma fonte, deve ter algo em torno de 30 funcionários. Com a logística própria, emprega mais umas 40 pessoas. Fora o emprego indireto”, enumera Lopes.

O diretor afirma que o setor de água envasada contribui para reduzir as despesas públicas na área da Saúde. “Sendo bem administrado, gera uma economia na saúde pública, porque o grande mercado consumidor hoje é a periferia, que está correndo menos riscos bebendo uma água de qualidade”, argumenta Lopes, que também é proprietário da empresa de água adicionada de sais, Santa Sophia.

Para Cláudio Targino, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Águas Minerais, Cervejas e Bebidas em Geral do Estado do Ceará (Sindibebidas-CE), o setor de água envasada é um dos que apresenta um maior crescimento setor.

“Eu digo até que é uma cultura que se criou e se sedimentou no consumo de água envasada. A água boa é uma questão de saúde. Esse mercado entrou de uma maneira muito interessante. Em qualquer canto do Interior, você tem água de garrafão. Poucas pessoas bebem da torneira ou espera aparar da chuva”, comenta Targino.

“A água da Cagece é potável e bebível”, garante Neuma Buarque, chefe do laboratório de qualidade da água da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). A ressalva é que o consumidor deve criar alguns hábitos de higiene.

“Tem que manter a caixa d’água limpa. Caberia uma ação maior de divulgação sobre essa questão da qualidade de água da Cagece, mas já pensou se a Cagece fosse de porta em porta dizendo que a água é potável. Tenho um filha de 7 anos e ela toma água da Cagece”, afirma Neuma. Ela orienta as pessoas a saberem a origem do que bebem.

Para ela, o mercado está aí oferecendo os produtos, muitas vezes, de procedência desconhecida, cabe ao consumidor decidir sobre a própria saúde. “Você vê as pessoas tomando água de fontes de origem duvidosa, toma só porque está envasada”.

Sobre a queixa do sabor de cloro na água da Cagece, ela informa que a adição de cloro é uma exigência do Ministério da Saúde (MS). No entanto, afirma que o valor inserido de cloro não é prejudicial à saúde, ao contrário, garante a potabilidade da água até chegar ao encanamento da residência. “Que bom que a água chegue na minha torneira com cloro. Tenho que me questionar se ele já chegou sem”, explica Neuma.

A responsável pelo laboratório de água da Cagece orienta a população a valorizar mais a água que chega às casas. “O tratamento de água da Cagece é bem caro. Daí, você ainda vê uma pessoa lavando a calçada com água da Cagece e bebendo água de fontes duvidosas”, alerta.

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Água de Fortaleza vem da Estação de Tratamento Gavião que utiliza água dos Açudes Pacajus, Pacoti,Riachão e Gavião. A água é submetida a um tratamento para adequá-la aos padrões de potabilidade estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Uma resposta

  1. PARA FAZER JUS A QUALIDADE AQUI DEMONSTRADA, ESSA EMPRESA DEVERIA ANTES FISCALIZAR A QUALIDADE DA AGUA VENDIDA NO BAIRRO DE ARTU LUNDGRE I E II. A AGUA MINERAL
    DESSA MARCA ESTÁ COM GOSTO DE LAMA, IGUAL ÀQUELAS
    VENDIDA POR BAIXOS VALORES ADVINDA DE FONTES COMO A DA BR- em dois irmãos. NÃO FAZ MUITO TEMPO FOI VERIFICADO
    QUE MUITOS VENDEDORES ESTAVAM COMPRANDO MATERIAL
    DE FECHAMENTO DOS GARRAFÕES E FALSIFICANDO VÁRIAS MARCAS DE AGUA MINERAL. A POPULAÇÃO PODERÁ LEVAR UM GARRAFÃO AO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA EM DOIS IRMÃO PARA VERIFICAÇÃO DO CONTEÚDO, MAS, ENTENDEMOS QUE A EMPRESA DEVE ZELAR PELO SEU NOME. PORTANTO FISCALIZEM A AGUA VENDIDA NESSES BAIRROS É O QUE SOLICITAMOS NES-
    TE PRIMEIRO MOMENTO, AFINAL É PARA O BEM DA PRÓPRIA EM-
    PRESA E SEU SUCESSO NO MERCADO. MUITIO OBRIGADO.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: