Fruki: crescimento movido pela TI

ERP atualizado e processo de vendas 50% mais rápido graças a um projeto em mobilidade são algumas das contribuições da TI da Fruki para acompanhar o crescimento da companhia em 2012.

A empresa, de Lajeado RS, a 112 quilômetros de Porto Alegre, normalmente destina 0,5% do seu faturamento à área de tecnologia.

“No próximo ano vai ser um pouco acima”, diz Marciano Schorr, gerente administrativo e financeiro da Fruki, sem precisar de quanto será o aumento.

Projetos para 2012
Um dos primeiros projetos de 2012 é ampliar a nova aplicação de vendas para os gerentes e supervisores da empresa.

Hoje, 100% da equipe de vendas, composta por 160 pessoas, usa o novo programa, na plataforma Android, rodando em modelos Motorola Defy.

“Foram mil horas de trabalho envolvendo dois profissionais da TI e mais quatro de outras áreas. O retorno é muito mais em termos de qualidade do atendimento, mas prevemos que o tempo para efetuar as compras caia pela metade”, diz Schorr.

Quando utilizada por todos os envolvidos em vendas, o app será utilizado por mais de 200 pessoas.

Além da mobilidade, a Fruki vai migrar a plataforma do seu ERP, da Datasul, para a nova versão, que vai agregar um módulo de BI à ferramenta.

A mudança vai demandar também investimentos em infraestrutura de banco de dados e servidores.

“Nos últimos três anos crescemos 60%. Investir em TI é relevante para garantir esse crescimento”, garante Schorr.

Novos investimentos
No início de dezembro, a Fruki anunciou que investirá R$ 60 milhões do início de 2012 até meados de 2014 para construir uma nova fábrica.

O plano é diversificar o portfólio e aumentar a fatia no mercado gaúcho de refrigerantes.

Além disso, a expansão da matriz pretende desafogar as linhas de refrigerantes e de água mineral em embalagens PET, que no verão já operam no teto da capacidade e serão ampliadas em 100% e 50%, respectivamente, até 2014.

O tamanho da nova fábrica ainda não está definido, mas estima-se um aporte de R$ 30 milhões, investidos numa área de 20 hectares a no máximo 30 km de distância de Lajeado.

A construção deve começar no segundo semestre de 2012 e durar um ano.

Com capacidade de produzir 300 milhões de litros por ano em Lajeado, a Fruki prevê uma receita bruta de R$ 160 milhões em 2011, frente aos R$ 139,1 milhões de 2010.

Há três anos, a Fruki trocou o ERP, dentro de investimento anual estimado em R$ 1 milhão em TI. Hoje, a equipe de TI tem nove profissionais. Ao todo, a empresa tem 700 empregados.

Fonte: Baguete

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: