água Mineral Timbu alpica Logistica Reversa

A logística reversa é a área da logística que trata dos aspectos de retornos de produtos, embalagens ou materiais ao seu centro produtivo. Apesar de ser um tema extremamente atual, esse processo já podia ser observado há alguns anos nas indústrias de bebidas, com a reutilização de seus vasilhames, isto é, o produto chegava ao consumidor e retornava ao seu centro produtivo para que sua embalagem fosse reutilizada e voltasse ao consumidor final.

 A indústria paranaense Água Mineral Timbu aplica a logistica reversa em praticamente 100% dos seus materiais. Segundo a diretora da empresa, Maria Alice Silveira Carneitro, “a empresa não joga nada fora. Ou é reutilizado, ou devolvido para os fornecedores ou encaminhado para reciclagem”, comemora.

 Pequenas atitudes, muitas vezes iniciativas dos funcionários, chamam a atenção. Com uma receita encontrada na internet, os funcionários da empresa desenvolveram uma vassoura de garras pet. Além de usar um material que seria jogado no lixo, a vassoura é ótima e está sendo usada todos os dias dentro da Timbu.

 Caminhando pela fabrica, que fica em Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba, é possível perceber o reaproveitamento de materias. Os lixos espalhados pelo terreno são feitos de galões vencidos, cortados e pintados. Os sacos de lixo são os plasticos onde os galões vem embalados. Em uma pequena casa, uma garrafa pet com água e cloro foi colocada no telhado, fazendo com que a luz entre naturalmente na casa e gere economia de energia.

 Um espaço exclusivo é destinado ao lixo reciclavel. Uma vez por mês, uma empresa de reciclagem vai até o local recolher o material. A empresa ainda recolhe óleo de cozinha dos funcionários e devolve barras de sabão feitas com o material.

 Segundo Maria Alice, os colaboradores da fábrica estão acostumados com as ações e trazem sugestões sempre que encontram. “Se cortarmos apenas a rosca das tampas das garrafas pet, podem servir para lacrar pacotes de bolacha e sacos de farinha, por exemplo. São boas ideias que colaboram com o dia a dia e com o planeta”, afirma.

 A empresa realiza parcerias com seus fornecedores para devolver o material usado em embalagens e receber um desconto na proxima compra. Por exemplo, os plasticos que envolvem os protótipos das garrafinhas pet são devolvidos para o fornecedor para embalar novamente. As caixas de papelão são usadas como divisórias para armazenar o estoque.

 Os papeis usados no escritório são usados frente e verso, ou picotados e encaminhados para reciclagem. No lago no terreno da empresa, um funcionário construiu um dec com galões de 20 litros vencidos. Agora, os colaboradores vão testar outra receita: construir um aquecedor de água com garrafas pet. “Quando ficar pronto, a ideia é testar na prória empresa e se der certo, podemos ampliar para a residencia dos funcionários”, explica a diretora.

 

Sobre a Timbu:

 

A Água Mineral Timbu foi fundada em 1962 pelo empresário Samuel Silveira, com sede no município de Almirante Tamandaré. Empresa familiar, a Timbu conta 80 funcionários e tem como carro chefe o galão de 20 litros. Com uma moderna linha de envase, engarrafa desde copos descartáveis de água até galões. Em 2001, ampliou seu espaço para engarrafamento de galões de 20 litros, são 800 m2 de área de descarga, lavagem e higienização, envase e carregamento de galões, que possibilita aos distribuidores descarregar sua carga em aproximadamente 45 minutos e carregar de novo uma carga média de 450 galões. Em abril de 2009, conquistou a certificação ISO 9001:2008.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: