Investigação ‘enrosca’ no Ministério

Se no Procon/MT as investigações estão sendo demoradas, no Ministério Público Estadual (MPE) a situação é ainda mais complexa e morosa. O promotor de Defesa da Cidadania e do Consumidor de Cuiabá, Ezequiel Borges de Campos, se declarou impedido de continuar as investigações por conta da relação profissional que manteve com um dos membros do sindicato que representa os empresários da produção de água mineral.
Borges, que antes de ser promotor de Justiça foi advogado de um diretor do Sindicato das Indústrias da Alimentação do Estado (Siamt), transferiu a apuração do reajuste de preços do garrafão de água, para ver se está sendo abusivo ou não, para o promotor Miguel Slhessarenko.
Conforme Ezequiel Borges, somente no dia do depoimento do presidente do sindicato, Marco Lorga, soube que seu antigo cliente fazia parte da entidade. Para evitar que pairasse dúvida sobre suas decisões do inquérito, diz, preferiu se afastar. Acontece que o promotor Miguel Slhessarenko está afastado das funções. Por causa disso, provavelmente o promotor Alexandre Guedes deverá assumir o caso, assim que retornar do recesso de final de não. O presidente do sindicato, Marcos Lorga, não foi localizado pela reportagem. Até o fechamento desta edição ele não retornou os redados deixados na secretária eletrônica do seu celular. (AA)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: