Consciência ambiental faz empresa reciclar 50 mil garrafões

Maior produtora de garrafões do Sul do Brasil pretende retirar do mercado a mesma quantidade de material que distribui mensalmente
Criciúma (SC)

Em pleno processo de globalização e em meio a uma série de avanços tecnológicos, os cuidados com a preservação do ambiente fazem-se necessários para a manutenção da vida. Pensando nisso, a empresa Sandriplast, de Urussanga, a maior do Sul brasileiro a produzir garrafões plásticos, aposta cada vez mais no processo de reciclagem. A intenção, conta o diretor da empresa, Ramon Sandrini, é reciclar a mesma quantidade de material virgem utilizado e colocado no mercado mensalmente – que gira na casa de 115 toneladas.

Por mês, a empresa fabrica mais de 150 mil garrafões e já recolhe aproximadamente 50 mil unidades, que vêm dos Estados de Santa Catarina, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Rondônia e Espírito Santo. Como o produto tem data de validade e vence após três anos de uso, eles são recolhidos e reutilizados na fabricação de garrafas para materiais de limpeza e produtos químicos. “O mesmo caminhão que leva os garrafões, traz os vencidos para a fábrica. Estamos adequando a logística para chegar à meta de recolher a quantidade que colocamos na rua. Dessa forma, tudo o que produzimos será reutilizado depois”, enfatiza Ramon.

Assim que os garrafões vencidos chegam à empresa, eles são limpos, ficam sem rótulo e sem tampa, e são triturados. O material é usado junto a uma composição de materiais virgens, pigmentos e outros componentes, que dão a consistência certa para a formulação de novas garrafas. “Além disso, também compramos polietileno reciclado de cooperativas e entidades. No total, são 75 toneladas de materiais reciclados mensalmente, sendo 35 provenientes de garrafões vencidos e 40 comprados de outras instituições”, explana o diretor Rafael Sandrini.

O trabalho com foco na preservação ambiental realizado pela Sandriplast iniciou quando a empresa abriu, mas se intensificou em 2008, quando se estabeleceu a portaria de que os garrafões deveriam ser tirados do mercado a cada três anos. A decisão foi tomada por conta do desgaste do produto ao ir e voltar para a fonte para ser cheio. “Se não for respeitada, fonte, distribuidor e mercado recebem multa. Por isso é importante as pessoas também se atentarem a este detalhe. A data de validade do garrafão está impressa na própria embalagem”, enfatiza Rafael.

TEXTO: SAMIRA PEREIRA/ASSESSORIA DE IMPRENSAFOTO: DIVULGAÇÃO

São Paulo: Alckmin assina decreto que reduz para 7% o ICMS de água mineral

Carla Araújo – AE

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinou nesta segunda-feira, 2, um decreto que inclui a água mineral na relação de produtos que compõem a cesta básica, e com isso reduz o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 18% para 7%. A medida incidirá apenas sobre as embalagens retornáveis de água mineral de 10 e 20 litros.

        De acordo com o governo, a inclusão da água mineral entre os produtos da cesta básica está amparada pelo Convênio 128/94 aprovado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

        O governo destacou ainda que a medida atende a uma solicitação antiga da Associação Brasileira da Indústria de Águas Minerais, que representa o setor, e não tem qualquer relação com a crise hídrica.

Fonte: Estadao Conteudo

Água Fonte de Vida

A Água é o elemento mais importante que temos em nosso organismo e na natureza. Por isso o nome Água Fonte de Vida pois, cada ser vivo neste planeta precisa dela para sobreviver. A água participa de vários processos tanto no nosso corpo quanto na natureza e por este motivo é tão essencial. Você sabia que um ser humano pode passar no máximo 3 dias sem consumir água?

água fonte de vida

Água Fonte de Vida e seus Benefícios:

– Água não possui calorias
A água não possui calorias e é uma ótima aliada para quem quer perder peso. Além disso, ela é repleta de nutrientes necessários para nosso organismo, sendo considerada a fonte natural da vida.

– Não possui sabor (imagine uma água com sabor de jiló)

Por não ter sabor, seu consumo é de fácil aceitação. Existem diversos alimentos que devemos consumir por serem saudáveis como folhas, verduras, legumes. Não possuir sabor é um diferencial pois torna seu consumo mais agradável. Além disso, você pode saborizar sua água colocando rodelas de limão ou laranja, se preferir.

– Auxilia no bom funcionamento do intestino

No processo digestivo, quanto menos água o indivíduo ingerir, mais ressecadas ficarão as fezes. Além disso, a falta de água no organismo pode ocasionar prisão de ventre.

– Mata a sede

A sede nada mais é que nosso corpo expressando sua necessidade em ingerir água. Por isso, quanto mais água bebemos, menos nosso organismo pedirá.

água fonte de vida– Regula o funcionamento dos rins

Quanto mais água consumimos, melhor o funcionamento dos rins. Isto ocorre pois a eliminação de toxinas é mais fácil por estarem diluídas na água, tornando todo o processo menos desgastante para os rins e para o corpo em geral.

– Hidrata o corpo

O consumo regular e correto de água regula as substâncias no sangue, nas células e no corpo todo. Nosso corpo demanda uma quantidade mínima de água diariamente e se não atendermos a esta necessidade, o corpo fica desidratado e casos mais extremos podem levar à morte.

– Fornece elasticidade e vigor á pele

Nossa pele necessita de água para produzir o colágeno, substância responsável pela elasticidade. Outro bom aproveitamento da água para a pela é na limpeza dela uma vez que ajuda a eliminar toxinas, tornando a pele mais limpa e saudável;

– Prepara o estômago para uma nova rotina (se consumida em jejum)

Consumir um copo de água em jejum ao acordar garante ao estômago um bom funcionamento durante o dia pois limpa os resquícios substanciais do dia anterior e da noite.

Os benefícios da água são incontáveis. Por este motivo é tão importante ingerir a quantidade recomendada de água diária. A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que sejam ingeridos, no mínimo, 2 litros de água por dia. Esta quantidade deve ser aumentada em épocas de altas temperaturas como o verão.

Referência:

OMS e “O Direito Humano a Água e S

Falta de água faz venda de suporte de garrafão crescer 60%

Publicado originalmente em 26.01.2015 por Maxpress

Com a crise da falta de água, a venda de suporte para garrafões de 10 e de 20 litros, da Cobrirel, fabricante de utensílios domésticos, cresceu cerca de 60% no ano passado ante igual período de 2013 somente no Estado de São Paulo. Foram comercializados em 2014 mais de 720 mil suportes contra 450 mil de janeiro a dezembro de 2013.

Com a instabilidade no fornecimento de água, cidadãos paulistas abastecem bombonas e garrafões, já que o líquido não consegue chegar às caixas d´água. Com isso, para o consumo diário, os suportes de garrafões de 10 e 20 litros são o modo mais prático de encher copos e panelas.

A torneira da Bella Bica, marca registrada da Cobrirel para os suportes, é simples de ser encaixada na “boca” dos garrafões. O conjunto suporte e torneira tem preço sugerido de R$ 39,00 e da Bella Bica

de R$ 52,00.

Entrevista Rádio Amizade de Igrejinha/RS

Clique no Logo para ouvir a entrevista

Entrevista concedida para o jornalista Gil Alves da radio Amizade de Igrejinha no RS

Marcas potentes, mentes inquietas

A Vonpar tem uma relação profunda com a Coca-Cola, mas jamais se acomodou em uma zona de conforto. Conheça a história da empresa, contada no livro “100 Marcas do Rio Grande”

21-home

Na cabeça de muitas pessoas, Vonpar e Coca-Cola foram sinônimos durante décadas. Afinal de contas, a empresa gaúcha está intimamente ligada à multinacional desde 1957 – quando começou a distribuir o refrigerante na região das Missões, Noroeste do Rio Grande do Sul. A vinculação à Coca-Cola baseou, por décadas, a percepção da Vonpar junto ao público – a companhia, por sinal, é hoje a quinta maior fabricante da bebida em todo o Brasil. Em 2003, contudo, a empresa decidiu ressaltar sua própria identidade, por meio de uma mudança na logomarca e um trabalho de branding. A meta da empreitada era reforçar a origem gaúcha da marca – ou seja, mostrar que a Vonpar é uma empresa que nasceu e cresceu no Estado, ao contrário de outras que se instalam e depois vão embora. E também demonstrar que, embora aliada da gigante internacional, a companhia gaúcha tem força e personalidade próprias. A história da empresa começou, oficialmente, em 1948 – data em que a companhia foi fundada por João Jacob e Arno Vontobel. Antes disso, contudo, os irmãos Vontobel já tinham uma fábrica de doces, a Beija-Flor, depois renomeada como Doces Cardeal. Com a criação da nova companhia – na época, chamada Vontobel –, os empreendedores começaram a distribuir o refrigerante Marabá, além de fabricar sua própria bebida: o Laranjinha, produzido em sociedade com a família de Walter Krist, de Arroio do Meio.

Nas décadas que se seguiram, a empresa adquiriu diversos produtos – como a água mineral Ijuí, em 1960 – e também franquias para produção de Coca-Cola em diversas partes do Rio Grande do Sul. Em 1962, a Vontobel iniciou a produção do refrigerante em Santo Ângelo e, quatro anos depois, começou a distribui-lo em Santa Maria. Em 1970, a empresa adquiriu a franquia da Coca-Cola também em Pelotas, onde começou a produzir não apenas essa bebida, mas também a Fanta e o Minuano Limão. Esse último, por sinal, havia sido criado pela própria empresa gaúcha, em 1967 – àquela altura o primeiro refrigerante em garrafa de um litro no Brasil. Em 1979, o Minuano seria vendido para a própria Coca-Cola, comprovando o êxito do produto autenticamente gaúcho. Outro refrigerante da Vonpar que se tornou célebre foi o Grapette, que começara a ser produzido em 1956.

Em 1977, foi inaugurada a unidade fabril em Santa Maria. Apenas dois anos depois, a Coca-Cola ofereceu a franquia do Rio de Janeiro a João Jacob. Estava tudo pronto para o grande salto – que veio em 1981, com as fábricas de Passo Fundo e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A presença no Rio de Janeiro terminaria em 1993, quando a companhia entrou em Santa Catarina, concentrando seu foco exclusivamente na região Sul. Em 1985, uma grande mudança: os negócios da família Vontobel foram divididos. As franquias em Santa Maria e Pelotas e a Fonte Ijuí foram consolidadas em uma nova empresa, a CVI. O restante se transformou na Vonpar, sob o comando de João Jacob e de seu filho, Ricardo. Um ano depois da cisão, a Vonpar assumiu a franquia da Coca-Cola em Porto Alegre. Naquela época, o refrigerante perdia feio para a Pepsi na capital gaúcha. Mas, três anos depois, já conseguira ultrapassar o concorrente – e nunca mais perdeu sua posição. A liderança, por sinal, não ficou restrita à cidade, mas se repetiu em todo o Rio Grande do Sul. Em 2001, a empresa alcançou uma celebrada meta histórica, ultrapassando as 100 milhões de caixas unitárias vendidas – medida usada pela Coca-Cola em todo o mundo.

Em 2003, as transformações vividas pela empresa ao longo dos anos resultaram em uma reinvenção de sua marca – iniciativa que foi premiada em 2004 com um Top de Marketing da ADVB. O atual logotipo apresenta o nome da empresa escrito em vermelho, com letras italizadas, sublinhado por duas ondas em vermelho e laranja. A repetição da cor vermelha é uma referência à relação com a Coca-Cola; já o laranja visa mostrar descontração e inovação. As ondas, assim como a fonte utilizada para o nome, buscam passar a ideia de movimento, de transformação constante e de inquietude. Mas por que dar tanta importância ao lado inquieto da Vonpar? Simples: quando se trabalha com uma multinacional com a força da Coca-Cola, a tentação de cair no comodismo pode ser grande. Algumas empresas talvez preferissem se estagnar em uma zona de conforto, deixando que a marca mundialmente famosa fizesse todo o trabalho. Mas a Vonpar busca justamente o oposto.

A transformação visual do logotipo foi seguida por um novo processo de exposição da marca junto à comunidade. Na mídia tradicional, a divulgação sempre foi mais centralizada na própria Coca-Cola. Por isso, a Vonpar recorreu a outras estratégias. Entre 2003 e 2004, a empresa fundou dois restaurantes populares – um em Florianópolis, outro em Porto Alegre. Além disso, passou a apoiar espaços e instituições culturais como o Museu Iberê Camargo, o Multipalco do Theatro São Pedro, a Ospa e o balé Bolshoi, em Joinville. Outras iniciativas incluem a participação no Projeto Pescar e a criação de um instituto com o nome da empresa, voltado à reciclagem. Além disso, naturalmente, a companhia também desenvolve ações de marketing utilizando a própria Coca-Cola, como o patrocínio ao Campeonato Gaúcho – que se tornou Gauchão Coca-Cola. A Vonpar, por sinal, foi o primeiro fabricante a lançar a Coca-Cola Zero, em janeiro de 2007 – e também o primeiro a usar uma garrafa azul para a marca Sprite, na mesma época.

A divulgação da imagem da Vonpar também passa pelo próprio processo de distribuição – sempre feito com o máximo de cuidado e capricho, para que a reputação da marca seja favorecida aonde quer que cheguem as garrafas e latinhas. Afinal de contas, a cada semana, a empresa tem contato com 60 mil pontos de venda e com um número imenso de pessoas que vão a esses estabelecimentos consumir os produtos. É essencial, portanto, que as bebidas – desde os refrigerantes até as águas e sucos – estejam em ótimo condicionamento e em perfeito estado de refrigeração. Os próprios caminhões da Vonpar também devem zelar pela boa percepção da marca – afinal de contas, eles são vistos diariamente por milhares de pessoas em várias partes da região Sul. Os veículos, portanto, precisam ter uma imagem perfeita – tanto aqueles que têm a logomarca da Vonpar em suas carrocerias, quanto os que apresentam imagens da Coca-Cola ou da Heineken. O próprio comportamento do motorista no trânsito deve ser exemplar – assim como as atitudes dos promotores, dos ajudantes que descarregam os produtos e de todos os demais funcionários. Todos os dias, mais de 4 mil colaboradores da Vonpar vão as ruas – e a empresa considera todos eles como representantes da marca e criadores de uma rede virtuosa de divulgação espontânea junto ao público.

A Vonpar pode não ser a maior entre as franquias, já que há companhias que atendem áreas muito mais amplas, como o Nordeste. Mas o seu objetivo é ser vista como a melhor: a que oferece maior eficácia na prestação de serviços, a que mais respeita o meio ambiente, e a que produz bebida, rótulo e embalagem de melhor qualidade. Os dados confirmam que esses objetivos estão sendo realizados. Em 2010, a empresa teve três fábricas classificadas entre as dez melhores do sistema Coca-Cola. E a unidade de Porto Alegre é considerada, hoje, a melhor do país.

Outros projetos da Vonpar incluem a expansão para além do ramo de bebidas. Em 2009, a empresa adquiriu a Mu-Mu, a Neugebauer e a Wallerius (que produz as famosas balas Mocinho). Com elas, criou uma Divisão Alimentos – que já nasceu com três fábricas, mais de mil funcionários e produtos com presença em todo território nacional e em mais de 30 países. Dois anos depois, mais um grande investimento: a Vonpar Alimentos firma um contrato para a construção de mais uma unidade da Neugebauer. Instalada em Arroio do Meio, na Vale do Taquari, é mais moderna fábrica de chocolates do mundo – sob o comando da mais antiga marca de chocolate do Brasil. Com maquinário de última geração e uma estrutura modular, que permite até triplicar a produção se for preciso, a nova fábrica é um novo capítulo na trajetória de uma marca que já faz parte do coração de todos os gaúchos. Mais do que isso, é uma prova de que a inquieta mente da Vonpar continua sua eterna (e bem-sucedida) afirmação da própria identidade: andando com os próprios pés – e sempre para frente.

Afonso Ritter: Água Mineral

Água mineral

Quem está faturando muito bem com o calor deste verão são os vendedores de água mineral. Mas isso ocorreu também no verão passado, fazendo com que a Fruki crescesse 43% nesta área em 2014. A propósito, a empresa está comprando 1 mil novas geladeiras, os Visa Coolers, para seus pontos de venda, além de novos carros, caminhões e motos.

Fonte: Jornal do Comércio

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 746 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: