Grandes eventos de 2011 – anote em sua agenda

 Novas feiras e mercados diferenciados estão contemplados no calendário de 2011 do Programa Export Plastic. Pela primeira vez, os associados do Programa participarão da Saitex, feira que será realizada em julho, em Joanesburgo, uma porta de entrada para produtos brasileiros no continente africano, mercado em pleno desenvolvimento. Outro destaque é a missão comercial ao Panamá, prevista para março, onde os empresários brasileiros conhecerão as vantagens da Zona Livre do país, a maior zona franca das Américas e a segunda maior do mundo e terão a oportunidade de fazer contatos comerciais.

 No segmento de filmes flexíveis, o Programa participará da Interpack, maior feira europeia, que será realizada em maio, em Dusseldorf, na Alemanha, em busca de novos negócios e da retomada dos contatos realizados na Feira K, que ocorreu em outubro de 2010, também na Alemanha. Os contatos com compradores interessados em flexíveis também serão realizados em eventos no Chile e na Colômbia, a fim de consolidar a presença brasileira no mercado latino-americano.

 No segmento de utilidades domésticas (UDs), os principais eventos que contarão com a presença do Programa Export Plastic são a Ambiente, na Alemanha, em fevereiro; Home & Housewares, nos Estados Unidos, e a Gift Fair, em São Paulo, ambas em março.

 Já está confirmada, até o momento, a participação de 15 empresas na Interpack, oito na Ambiente e 24 na Housewares. Para a Gift Fair, o Programa trará para São Paulo 14 clientes potenciais, que participarão do Projeto Comprador, iniciativa que pretende fomentar a criação de um banco de contatos qualificados para serem desenvolvidos durante o ano.

 Em 2010, o Programa participou de cinco feiras internacionais, realizou 170 consultas comerciais para associados e contribuiu para a realização de 2500 contatos comerciais, que resultaram US$ 4.129.871,00 em negócios fechados durante os eventos e previsão de negócios de US$ 36.485.060,00 para os 12 meses seguintes.

 O calendário completo das atividades e os detalhes sobre as feiras podem ser acessados no site do Programa, em Feiras e Eventos.

Destinos para as garrafas PET

A Associação Brasileira da Indústria do PET (Abipet) disponibilizou em seu site (www.abipet.org.br) endereços para entrega de garrafas e outras embalagens PET, cooperativas e comércio de reciclagem do País.

Acessar o Sistema para Destinação Adequada do PET (Levpet) é muito simples. Basta digitar o endereço de casa ou do trabalho, por exemplo, e o mapa mostra pontos e cooperativas mais próximos, através do Google Maps.

Em todo o País, foram cadastrados cerca de 1.200 pontos, sendo 45 em Pernambuco. O número tende a crescer, já que o Levpet é colaborativo, ou seja, qualquer pessoa que conheça um novo ponto pode acrescentá-lo à base de dados. “É um projeto focado na educação ambiental e na disseminação de informação. Queremos que as pessoas cadastrem novos pontos de coleta e ajudem a divulgá-los entre vizinhos e familiares. Qualquer entidade pode se cadastrar como ponto de coleta, inclusive casas assistenciais que recolhem lixo reciclável para obter recursos e desenvolver ações sociais”, explica o presidente da Abipet, Auri Marçon.

Em 2009, o mercado brasileiro consumiu 521 milhões de toneladas de PET, um crescimento de 7,4% em relação a 2008, quando o consumo foi de 485 toneladas. Os dados de 2010 ainda não foram fechados, mas estima-se que o consumo tenha atingido 565 toneladas.

Os refrigerantes são responsáveis por 61% das embalagens produzidas no Brasil, seguidos por água mineral (14%) e óleos comestíveis (13%). Em dezembro, a Abipet apresentou os dados do Censo da Reciclagem do PET no Brasil. Os números da pesquisa mostram que o País é o segundo maior reciclador do material no planeta, com 55,6% de aproveitamento, perdendo apenas para o Japão, que reaproveita 77,9% do PET produzido.

Os dados mostram, ainda, que o Brasil é o país melhor preparado para a reciclagem de PET no mundo, com a maior variedade de aplicações para o material reciclado. Durante o censo, foram entrevistas 462 empresas recicladoras e aplicadoras em todo o País, sendo 11 em Pernambuco. Em 2009, o volume de PET reciclado no Brasil chegou a 262 milhões de toneladas. Das empresas pesquisadas, 37% disseram que compram as garrafas PET de catadores, 19% adquirem com cooperativas e 44% buscam outros meios.

A Prefeitura do Recife realiza a coleta seletiva semanalmente em 45 bairros da cidade. Além disso, existem 107 pontos de coleta de material reciclado na capital pernambucana. Por dia, são recolhidas 200 toneladas de resíduos recicláveis na cidade.

PDCA & RNC reduzem o calor ?

Publicado em 5 de janeiro de 2011 por itati

Em nossa caminhada rumo a Qualidade Total, utilizamos em nosso dia-a-dia diversas ferramentas para que possamos realizar nosso trabalho e alcançarmos nosso objetivo. Vejamos algumas delas e quais os seus efeitos práticos na vida da empresa e de seus colaboradores.

A primeira delas é a Ferramenta PDCA (Plan – Do – Check – Action). Ou seja, Planejar, Fazer, Conferir, Agir corretivamente.  São acões simples que todos os colaboradores são convidados a fazerem no seu dia-a-dia para identificar as Oportunidades de Melhoria Continua (não utilizamos a palavra “problemas”), e assim aumentar a eficiência e a produtividade no ambiente de trabalho.

Uma vez identificada a oportunidade de melhoria, é emitida uma RNC – Relatório de Não-Conformidade. Através deste relatório, qualquer um dos colaboradores da empresa pode relatar e informar alguma situação que não esteja transcorrendo de forma adequada no processo produtivo, ou informar situações que possam ser analisadas e por apresentarem uma oportunidade de melhoria. 

Um exemplo disso foi o processo que levou a instalação de climatizadores na área industrial da Itati. Durante a reunião do GMC – Grupo de Melhoria Contínua – da área industrial, foi relatado pelos líderes que um dos motivos da queda na produtividade nos dias em que a temperatura estava muito elevada era o fato do calor excessivo dentro da área de produção. O calor estaria provocando o desgaste acelerado dos colaboradores, especialmente nos períodos do verão, fazendo com que a produção não atingisse suas metas.

Instalação dos climatizadores

Além disso, o calor excessivo estaria aumentando o giro de pessoal (turnover) em alguns setores, pois os colaboradores não estariam conseguindo trabalhar plenamente satisfeitos.

Após diversas discussões e a realização de alguns estudos para definir a alternativa mais adequada para melhorar as condições de trabalho na área industrial, optou-se pela instalação de climatizadores que fazem as aspersão de água no ambiente.

Tal sistema, além de possibilitar uma redução da temperatura ambiente em torno de 5 a 10 graus Célsius, proporciona uma grande economia de energia se comparada a sistemas convencionais de condicinamento de ar (ar refrigerado), pois utiliza apenas um motor de baixo consumo para impulsionar o ventilador e aspergir as micro-gotículas de água no ambiente.

Climatização: ambiente mais agradável

No caso da Itati, o sistema foi projetado e instalado para que cada aspersor possa operar de forma independente conforme a necessidade,  maximizando desta forma a economia de energia do sistema.

Assim, podemos ter uma breve noção de como algumas ferramentas são utilizadas no Programa de Qualidade Integrada Itati (QI2) , e seus efeitos práticos no ambiente de trabalho.

Aspersão de gotículas de água reduz a temperatura ambiente

Motorista morre após caminhão tombar na BR 386, em Pouso Novo

Carga de água mineral caiu sobre a pista e rodovia ficou interrompida

         O condutor de um caminhão carregado com água mineral  morreu em acidente, ocorrido no final da noite dessa terça-feira, na BR 386, em Pouso Novo, no Vale do Taquari. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Aldenir Zandona, 57 anos, faleceu após o veículo tombar no km 305,8 da rodovia. 

         Conforme a PRF, Zandona, que morava em Barra Funda, saiu da cidade de Sarandi e seguia para Porto Alegre. Após o acidente, o trânsito ficou interrompido no sentido Interior-Capital em função do derramamento da carga. Somente às 5h o tráfego na rodovia foi totalmente liberado. 

A PREOCUPAÇÃO DO SETOR

          Todo o setor se mostra preocupado com as Águas Adicionadas de Sais, uma vez que elas não estão enquadradas nas Portarias 387 e 358 do DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral).

        Certo disso é que as Águas Adicionadas de Sais são fiscalizadas pela ANVISA , ao contrario da Água Mineral que é fiscalizada pelo DNPM , na questão Industrial.

        Sendo assim as Águas Adicionadas de Sais estão fora da obrigatoriedade de envasar em vasilhames com apenas 3 anos de Validade. Esta é a procupação que foi manisfestada ontem (04/01/2011) na reunião na Adam, pois isso tem acarretado na volta dos vasilhames vencidos ao comércio gerando um prejuízo incalculável aos Distribuidores de Água Mineral.

        A Associação do Distribuidores e Engarrafadores de Água Mineral do RS (Adam-rs), estuda medidas de fiscalização junto aos órgão competentes.

 

REUNIÃO MENSAL

OCORRE AMANHA TRADICIONAL REUNIAO MENSAL DA ADAM-RS NA SUA SEDE:

Rua: Av. A.J. Renner 1342, Bairro Humaita

as 20:00 horas

Morte no trânsito em 2011 em Caxias é do Ramo de Água Mineral

Ademar Antonio Isoppo, 52 anos, caiu da moto que conduzia, no domingo à tarde

A primeira morte no trânsito em Caxias do Sul foi registrada neste domingo.

De acordo com Jussara Drago, da Polícia Rodoviária Federal, Ademar Antonio Isoppo, 52 anos, caiu da motocicleta que conduzia, por volta das 16h de domingo. O acidente ocorreu em uma curva no Km 144 da BR-116, próximo ao acesso ao bairro Castelo.

Conforme Jussara, ele guiava uma Honda Falcon placas IKN-9395 no sentido Ana Rech – Centro, quando perdeu o controle do veículo.

Isoppo chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao Hospital Pompéia. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu, por volta das 19h.

Isoppo era piloto de avião da Varig. Ele morou durante 20 anos no Rio de Janeiro, e estava em Caxias há sete. Atualmente, residia no bairro Madureira.

No momento do acidente, segundo o irmão, Renato Isoppo, 46, ele provavelmente voltava da empresa da qual era sócio, a Água Mineral Boca da Serra, em Vila Seca.

— Passamos a virada do ano juntos na casa de uma irmã. O Ademar estava se preparando para o casamento da filha, no dia 16 de janeiro, em Belém do Pará. Ele estava muito feliz, queria entrar na igreja com a Renata — lamenta o irmão.

Isoppo deixa duas filhas, Camila, 28 e Renata, 24.

Ele será velado na capela C do Memorial São José. O sepultamento será às 17h30min desta segunda-feira, no Cemitério Público Municipal.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 751 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: